quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

JJ e o pior desempenho do Porto à 13ª jornada nos últimos 20 anos


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Ainda o clássico dos "Manéis" do mestre da tática

Taticamente o Benfica foi superior. Ao Porto competia-lhe tomar a iniciativa do jogo, mas o Benfica esteve genial. O Brahimi nunca saiu do bolso do Maxi, Tello nunca ganhou os duelos com o sublime André Almeida (Quaresma apenas uma vez), Samaris fez o melhor jogo desde que chegou ao Benfica e juntamente com Enzo tomaram conta do meio campo e Jackson falhou sempre nas escassas oportunidades que teve. Talisca e Salvio quase nem precisaram de aparecer porque Lima fez de tudo um pouco: primeira pressão no adversário, recuperação, irreverência nas alas e no centro e presença no local certo para rematar e fazer golos.


O Benfica jogou inteligentemente bem ao aproveitar as oportunidades do jogo, com um pouco do cinismo italiano na maior parte do tempo mas com uma ofensiva tipicamente inglesa: rápida e eficaz. Por outro lado, o Porto mostra debilidades em cima de debilidades frente a equipas mais fortes. Nos outros jogos a qualidade individual dos jogadores vai resolvendo o assunto. É impressionante que ao fim de mais de 20 jogos (juntando todas as competições) o Porto praticamente nunca conseguiu convencer coletivamente, simplesmente porque não existe sinergias entre o individualismo de cada jogador. E essas sinergias compete unicamente ao treinador criá-las. 

domingo, 14 de dezembro de 2014

Porto 0-2 Benfica || Disto ninguém fala...

Os media tentam disfarçar as fraquezas do Porto remetendo-as para o Benfica com a tese de que o Benfica falha nos jogos grandes. E o Porto?

Esta época se há equipa que falha em jogos grandes é o Porto. As equipas mais fortes que defrontou foram o Benfica, o Sporting e o Shakhtar Donetsk. Em 5 jogos contra estas equipas não ganhou nenhum (3E e 2D).

Hoje o Benfica, mesmo sem jogar, venceu. E isto não deve ser visto como uma desculpa por parte de Lopetegui mas sim como uma humilhação quase sem precedentes. De facto, já há muitos anos que o Porto não tinha um treinador tão fraco como este espanhol que com um conjunto de jogadores de individualidades extraordinárias não consegue criar uma equipa.  

Mesmo nos tempos do Hulk, um dos jogadores com individualidades de top mundial, havia uma equipa por trás, que se apoiava e se tornava sólida. Lopetegui não tem essa capacidade, nunca a teve e dificilmente a terá. Mesmo com este plantel.

JJ mesmo com um plantel assim-assim deu um banho de tática e de saber ganhar com menos armas. Lopetegui deve sentir-se envergonhado e não arranjar desculpas onde elas não existem.


Disto ninguém fala...

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Ex-super dragão é o árbitro do clássico Porto-Benfica

Como avançamos em novembro, Jorge Sousa era um dos árbitros falados para o clássico. É uma decisão no mínimo provocadora e incompreensível. O ex-super dragão raramente teve um trabalho positivo nos jogos do Benfica. 

Apenas alguns dos muitos erros que cometeu em jogos dos encarnados, não mencionando o excesso de cartões mostrados a jogadores do Benfica:

- Na Taça de Portugal contra o V. Guimarães afastou o Benfica ao validar um golo irregular.

- Braga-Benfica: No túnel de Braga, Jorge Sousa expulsou Cardozo por alegada agressão. As imagens das câmaras de vigilância mostram que Cardozo esteve sempre sozinho e afastado da confusão.

- Final da Taça da Liga (Porto-Benfica): Bruno Alves vê apenas 1 cartão amarelo em 90 minutos por 2 faltas para amarelo, insultar o próprio Jorge Sousa, 1 tentativa de agressão e 2 agressões para vermelho direto (a Pablo Aimar e Cardozo). Meireles agrediu Kardec e nem falta foi. 

- Benfica-Nacional em 2012: Jorge Sousa assinala um penalti contra o Benfica em que o jogador do Nacional simulou a falta.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Ola John é tão mau que acaba por ser bom

Jogo: Benfica 0-0 B. Leverkusen | Alguns destaques individuais

Ola John: é aquele jogador que anda constantemente a borrifar-se para o jogo. Acredito que ele saiba o que tem de fazer em campo, mas o problema é que ele não faz. Tem demasiadas paragens cerebrais ao longo do jogo o que faz com seja demasiado lento na tomada de decisão, seja num passe curto, num cruzamento, num remate,... e tira qualquer um do sério. E é por ser tão fraco que os adversários nem acreditam ver tanta estupidez junta e se deixam adormecer no seu jogo, o que permite ao holandês safar-se em muitas situações. É um jogador banal sem a mínima qualidade para jogar num clube como o Benfica.

Tiago: é aquilo que sempre disse que ele viria a ser: um verdadeiro flop. Não sabe ler o jogo, não sabe fintar, técnica nem vê-la, taticamente é mau. Deixem-no correr.

Artur é uma nódoa autêntica. Treme por todos os lados e dá sempre intranquilidade à equipa.

Pizzi: fez um jogo interessante com pormenores de grande qualidade. Começa a ganhar intensidade de jogo e começa a crescer a olhos vistos. Esteve muito bem e precisa de jogar mais para ganhar rotinas mais consolidadas nesta posição.

Almeida: esteve novamente magnífico. O melhor da defesa sem dúvida. Quer jogue à esquerda como à direita cumpre sempre e torna a muralha defensiva muito mais segura.


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Benfica europeu é demasiado débil

O mestre da tática falhou e o Benfica perdeu. O Benfica de JJ em 5 anos conseguiu apenas uma vez passar a fase de grupos da Liga dos Campeões e isso é demasiado grave para as ambições do clube. Contra equipas superiores o Benfica é uma equipa completamente diferente do que quando joga contra equipas mais fracas. É uma equipa forte contra os fracos e demasiado fraca contra os fortes. 

Hoje frente ao Zenit o Benfica perdeu por culpa de JJ. As substituições e alteração tática do jogo fez com que o Benfica perdesse o controlo do jogo, com um meio campo incapaz de aguentar as investidas do adversário e consequentemente sofrer a derrota. A saída do Talisca para a entrada do Derley foi catastrófica pois retirou solidez defensiva e a articulação defesa-ataque. Talisca ao jogar como médio e não como avançado dá consistência ao jogo, embora retire um pouco os padrões ofensivos da equipa. Mas contra equipas fortes tem de ser assim. 

Lima mais uma vez não fez nada durante o jogo todo e até fazia mais sentido a troca de avançados. Por outro lado André Almeida fez um jogo fenomenal, das melhores exibições da carreira. Cumpre sempre demasiado bem quando é chamado e merece por completo as oportunidades.

PS: O Conselho de Arbitragem da FPF vai nomear um árbitro do sistema para o clássico Porto-Benfica. Apesar de faltar ainda algum tempo, parece que estão em cima da mesa dois árbitros que não são bem vindos na Luz: Pedro Proença ou Jorge Sousa. Contudo parece-nos que estas hipóteses não se tornarão verdade uma vez que não fazem qualquer sentido. Pedro Proença fez várias críticas ao CA e tem tido arbitragens polémicas sobretudo nos jogos do Benfica. Jorge Sousa, ex-super dragão, tem feito ainda mais arbitragens polémicas nos jogos dos encarnados e inclusive pediu dispensa dos jogos do Benfica desde o ano passado. 

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

"O verdadeiro potencializador de talentos" por José Marinho

"A vitória sobre o Sporting foi apenas uma espécie de "ultimate challenge" do treinador que mais tem apostado em jovens talentos em Portugal. Rui Vitória é o verdadeiro potencializador do futebol português.

Vitória - Palavra fácil de descrever, objectivo difícil de atingir. Mas Vitória também pode ser nome de clube ou apelido de treinador. E pode ser tudo junto. É o que acontece, actualmente, em Guimarães, onde o nome Vitória é agora pronunciado de diferentes maneiras. É que agora, na cidade, é preciso ser mais assertivo quando se fala de Vitória. Podemos estar a falar do clube, do treinador ou do hábito adquirido pela equipa de futebol, como ficou, mais uma vez, exuberantemente demonstrado no sábado à noite, quando a jovem e valorosa equipa de Rui Vitória passou a ferro - com vincos de decantada superioridade - um dos assumidos candidatos ao título.

O início do campeonato do Vitória, além de prometedor, revela-se grandioso, porque o autor mental desta fabulosa máquina de encantos, mistura competência, alento e potencial. A competência do líder - e essa liderança é superiormente exercida - o alento dos adeptos e finalmente o potencial dos jogadores, muitos deles ainda na rampa de lançamento das suas promissoras carreiras.

Portanto, os jogadores são bons, os adeptos são dedicados, a estrutura é profissional mas é Rui Vitória quem carrega a responsabilidade e a exigência de manter tudo nos carris. E a verdade é que o comboio da ilusão vitoriana está em andamento há vários meses e o treinador assume-se como o sereno maquinista que nunca permite o mínimo sobressalto ou desvio de rota.

Além de talentos emergentes, como João Afonso, André André, Bernard ou Hernâni, a equipa do Vitória vive da soberania técnica do seu treinador, cada vez mais influente na gestão técnica da equipa e na gestão desportiva do clube. Mais do que um treinador, com competências definidas, Rui Vitória é uma espécie de manager, com competências alargadas.

É daí que resulta a total afinação entre o plantel principal e a equipa B do clube, que Rui Vitória trata como um criador de talentos e aposta como um alfobre enriquecido de potencial. Em quatro anos de mandato como treinador do clube, Rui Vitória já procedeu ao lançamento de mais de 40 novos talentos na equipa principal. Nem todos se afirmaram, porque o talento, quando nasce, não nasce igual para todos.

E o segredo deste Vitória - treinador - é a convicção de que a aposta no talento e em jovens promissores pode revelar-se mais do que um desafio, pode ser a marca de água que esta equipa se prepara para deixar no futebol português.

O exemplo da vitória sobre o Sporting - reconhecido como um dos clubes que mais abastece os grandes clubes das melhores ligas europeias - mostra o caminho. Trata-se de um terreno íngreme, acidentado mas que Rui Vitória enfrenta com espírito de aventureiro conhecedor. A forma como os jovens talentos do Vitória de Guimarães se superiorizaram aos famosos talentos adversários apenas demonstra que a diferença entre um jogador jovem com potencial e a sua afirmação no futebol português está à distância de uma aposta.

E é aí que Rui Vitória se afirma, cada vez mais, como o treinador do futebol português que mais pode reclamar o título oficioso de "maior potencializador" de talentos."

José Marinho

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Rodrigo custou ao Benfica 13,8 milhões de euros

Rodrigo chegou ao Benfica em 2010 proveniente do Real Madrid a troco de 6 milhões de euros. No entanto, o clube espanhol ficou com o direito a créditos futuros sobre o atleta no valor de 7,8 milhões de euros, como pode ser verificado no RC 2013/2014. Assim, Rodrigo custou ao Benfica quase 14 milhões de euros.

4 anos depois de ter chegado à Luz o clube vendeu-o por 30M€, mas o Benfica só detinha 76% do passe uma vez que já tinha vendido 24% ao Benfica Stars Fund por 3,6M€. Este fundo recebeu com a venda 7,2M€, ou seja, o dobro do valor investido, o que representou uma perda para o clube  de cerca de 3,6M€.

Assim, Rodrigo rendeu ao Benfica, em termos de transferência, um lucro de 12,6M€ e não os tais 22,8M€.

domingo, 2 de novembro de 2014

Samaris chegou ao Benfica a custo zero?


Os comentadores do programa Contragolpe da TVI24 avançaram com fontes próximas que Samaris não custou ao Benfica um único cêntimo. Isto porque quem comprou os 100% do passe do internacional grego foi um investidor angolano. 

No entanto, esta informação não parece muito fidedigna. Que vantagens teria o Benfica num futuro negócio?
Além disso o Benfica informa no RC 2013/2014 que assumiu compromissos financeiros de 26,3 milhões de euros, sendo de destacar as contratações dos atletas Samaris, Cristante, Talisca, Eliseu, Derley, Júlio César, Tiago Correia (Bebé) e Jonas. Embora sem especificar quanto investiu em cada um parece estranho ter assumido um montante tão elevado neste conjunto de jogadores sem Samaris.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Benfica TV gerou um lucro de 17 Milhões de Euros em 2013/2014

Através do RC 2013/2014 é possível constatar que a Benfica TV gerou um lucro de cerca de 17M€ devido a receitas superiores a 28M€ e custos de 11M€.


Estes valores são excelentes visto que no primeiro ano em que o canal se tornou premium conseguiu obter um lucro semelhante ao melhor ano de sempre da história da SportTV (2009).






Shikabala continua a dar baile ao Sporting

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Avançados emprestados pelo Benfica redem 1 golo a cada 6 jogos

O Benfica tem 9 avançados emprestados (Djaló, Rojas, Clésio, Candeias, Funes Mori, Cavaleiro, Harramiz, Lolo e Friesenbichler) que somam no conjunto 96 jogos, correspondentes a cerca de 5618 minutos, e uns impressionantes 16 golos no total. Ou seja, redem uma média de 0,17 golos por jogo ou, em termos de minutos utilizados, marcam 1 golo a cada 251 minutos. Uma autêntica desgraça.

domingo, 26 de outubro de 2014

SC Braga 2- 1 SL Benfica | Alguns destaques individuais


Matheus: Foi o grande herói pelos 3 pontos. Fez defesas incríveis.

Éder: O jogador que marcou tantos golos na carreira como o Cardozo marcou por época no Benfica voltou aos golos e possivelmente à agenda de JJ.

Ruben Micael: Faz o Bruno Alves parecer um jogador benévolo. É obra andar um jogo inteiro à pancada e levar apenas um amarelo. É o Casemiro do Braga.

Artur: Hoje não meteu água como noutros jogos, mas entre Artur, Júlio César e Paulo Lopes continuo a preferir o Bruno Varela.

Samaris: Custa creditar que um gajo de 10 milhões só faça isto em campo.

Luisão: De longe o melhor defesa central da Liga.

Lima: Hoje jogou tanto com o Jara no banco. Aliás, nesta época tem sido uma nulidade e nem se percebe a titularidade constante.



PS: O JJ avisou que ia ser um jogo à Champions e foi mesmo. O Benfica perdeu.
PSS: O árbitro Marco Ferreira teve uma relação com os jogadores do Braga como Jesus (o verdadeiro) com os pecadores. Perdoai-lhe Senhor!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Porto prepara-se para violar fair-play financeiro imposto pela UEFA

No RC 2013/2014 pode ler-se que "Ainda que o resultado de exploração seja negativo, a Sociedade continua dentro do valor recomendado pela UEFA para o rácio Salários vs. Proveitos Operacionais (70%), excluindo proveitos com passes de jogadores, apresentando um valor na ordem dos 67% em 2013/2014".

No entanto, na próxima época isso não vai acontecer, ou pelo menos não é isso que está previsto acontecer. 

Os custos com pessoal vão aumentar 31% na próxima época. O Porto prevê gastar em salários cerca de 71 milhões de euros em 2014/2015, um aumento superior a 22 milhões de euros relativamente a 2013/2014.
A transformação de um plantel banal para um com muitas soluções e caprichos de Lopetegui tem os seus custos.
As receitas operacionais em 2013/2014 foram superiores a 72 milhões de euros (praticamente o que o Porto pretende gastar em salários na próxima época). Em 2014/2015 as receitas operacionais serão superiores a 89 milhões de euros (aumento de 23%, aproximadamente), devido essencialmente às prestações nas provas europeias. 

Visto que o Porto estava próximo do limite dos 70% no rácio Salários/Proveitos Operacionais imposto pela UEFA com o aumento dos salários em 31 % e o aumento das receitas operacionais de 23 %, esse limite será ultrapassado, atingindo os 79,5%.


O clube pode estar já a pensar nas transferências de jogadores, gerando mais valias de forma a colmatar a situação. Mas o tiro pode sair pela culatra. Alguns jogadores importantes estão no clube por empréstimo, outros o clube detém percentagens de passes reduzidas, cada vez mais as comissões são mais elevadas, os salários mais altos e a contratação de jogadores mais cara.


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Porto SAD renegociou em Setembro de 2014 financiamentos com o Novo Banco

Porto SAD renegociou dois financiamentos com o NOVO BANCO

RC 2013/2014

Empréstimos classificados no passivo em 30 de Junho de 2014:

RC 2013/2014

Remunerações da Administração da SAD do Porto: Pinto da Costa com aumento de 30% na remuneração fixa

Numa época em que os resultados desportivos foram miseráveis (o Porto venceu apenas a Supertaça Cândido de Oliveira) e os resultados financeiros uma desgraça (o Porto apresentou resultados líquidos consolidados negativos superiores a 40 milhões de euros, diminuição dos ativos em 12% e aumento do passivo em 6% que resultou em capitais próprios negativos superiores a 28 milhões de euros, ou seja falência técnica), a administração do clube teve o bom senso de ... aumentar as próprias remunerações em 281 mil euros. Pinto da Costa viu a sua remuneração aumentada em 120 mil euros. Além da remuneração houve ainda a distribuição de gratificações num valor superior a 896 mil euros.



RC 2012/2013
 RC 2013/2014

sábado, 18 de outubro de 2014

Jonas faz lembrar Saviola || Bebé revela-se um autêntico flop

A qualidade de Jonas é impressionante. Passe, desmarcação e golo. A nível técnico é genial, toque na bola de grande nível, tem raça e uma inteligência de jogo acima da média. Além disso, a temporização e movimentação é fantástica. Resumindo tem tudo o que um grande avançado tem.

O jogo contra o Sporting da Covilhã deu para ver tudo isto e ainda 3 golos do avançado brasileiro. A 1ª parte foi um descalabro tático do Benfica. A 2ª foi menos má. no meio disto tudo Jonas espalhava magia e Gonçalo Guedes mostrava pormenores interessantes para os seus 17 anos. Sem dúvida o melhor jogador a seguir ao brasileiro.


Do lado negativo destacaram-se sobretudo 2 jogadores. Benito é demasiado fraco mas em comparação com Tiago (ou Bebé) é um génio. O português é tudo aquilo que sempre mostrou ser: um flop. 

Taça de Portugal: Sporting humilha Porto no Dragão e segue em frente | Porto 1 - 3 Sporting

Foi uma lição de futebol que Marco Silva deu a Lopetegui. O espanhol é claramente inferior a Paulo Fonseca, que com este plantel faria exibições menos acanhadas. 

O Porto de Lopetegui ainda não foi desta que convenceu. Mais um jogo pobre e sem ideias dos Dragões. O Sporting foi claramente superior e com uma pressão alta ao portador da bola tudo se tornou mais fácil. 

Numa infelicidade de Marcano o Sporting inaugurou o marcador mas logo a seguir Jackson fez um golo soberbo. Mas ainda na 1ª parte Nani fez um golaço e silenciou pela 2ª vez o Dragão com 4000 adeptos leoninos a festejarem efusivamente. Na 2ª parte Jorge Sousa erra e assinala penalti de Maurício sobre Jackson, o qual Rui Patrício defendeu. Depois Jorge Sousa não vê uma mão de Jonathan na área que daria penalti. Face à desorganização e incapacidade azul e branca o Sporting chegou ao 1-3 por Carrillo. 

Marco Silva fez um trabalho fenomenal face a um Porto que continua a jogar de forma deplorável e vergonhosa. 

Nota ainda para Casemiro que após mais um jogo com faltas duras e sucessivas não acaba expulso.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Estatísticas do Benfica e Porto nas primeiras 3 jornadas do campeonato | Benfica é mais eficaz no remate e Porto mais eficaz no passe


Benfica - Paços de Ferreira
Boavista - Benfica
Benfica - Sporting
Porto - Marítimo
Paços de Ferreira - Porto
Porto - Moreirense
Resultado
2-0
0-1
1-1
2-0
0-1
3-0
Remates
13
10
20
25
10
17
Remates enquadrados
4
5
8
5
4
6
Eficácia de Remate
31%
50%
40%
20%
40%
35%
Duelos ganhos
52%

45%
57%
50%
56%
Eficácia de Passe
83%
71%
76%
89%
86%
86%
Posse de bola
65,3%
63%
51,3%
77%
65%
73%
Passes para ocasião
13
7
16
19
9
13
Dados: GoalPoint | Infografia: 11 Contra Onze

Os dados na tabela referem-se ao Benfica e Porto.

Como se pode observar, o Porto remata mais mas o Benfica tem uma eficácia de remate superior. Ao nível da posse de bola o Benfica tem um média de 60% e o Porto de 72%. O Benfica é uma equipa que joga mais em transição do que em posse. O Porto é precisamente o contrário. Os últimos anos têm provado isso. Mas apesar disso o Benfica sabe jogar os dois momentos do jogo ao contrário de alguns colossos europeus. Não se pode dizer que haja um estilo melhor que outro. As equipas, mediante as características dos jogadores e do trabalho feito é que têm de perceber a melhor forma de jogar de modo a tornarem-se mais eficazes. Algumas equipas face à qualidade e diversidade da qualidade dos jogadores conseguem jogar bem tanto em posse como em transição. Outras não.

Ao nível do passe o Benfica é menos eficaz que o Porto com uma eficácia de 77% contra 87%. É aqui que reside o principal problema das águias. O Benfica em comparação com o Porto falha bastante no passe. Se esta vertente fosse melhorada poderia resultar em mais jogadas de perigo, aumento do número de remates e passes para ocasião (o Benfica apresenta menos passes para ocasião do que o Porto, embora essa diferença seja quase residual).

Frente ao Sporting, o Benfica rematou muito e criou um maior número de ocasiões mas somou também diversos erros que impossibilitou de vencer o jogo. Se ao nível do passe o Benfica tem falhado, ao nível da finalização também. O Benfica não conseguiu colmatar uma necessidade no plantel até ao momento neste mercado de transferências. Lima contra ao Sporting não fez qualquer remate enquadrado com a baliza à semelhança dos outros 2 jogos para o campeonato, ou seja, em 3 jogos nunca acertou qualquer remate na baliza. Isto traz consequências à equipa e no dérbi isso ficou provado.

domingo, 31 de agosto de 2014

Melhor exibição da época não bastou

O Derbi lisboeta na Luz saiu empatado 1-1 (golos de Gaitán e Slimani). Foi um jogo bem disputado e o resultado deixou o Porto a sorrir.
O Benfica na 1ª parte dominou até ao golo do empate e depois o Sporting equilibrou o jogo. Na 2ª parte o Benfica foi claramente superior mas desperdiçou bastante. O Benfica fez a melhor exibição desta época mas mesmo assim não conseguiu vencer. Lima continua sem marcar e o Benfica precisa de contratar um grande avançado.

Destaques:

Gaitán: Melhor jogador em campo. É uma porção de talento, magia e qualidade técnica. Jogou e fez jogar.

André Almeida: Genial. Taticamente é dos melhores. Sempre bem posicionado o que lhe permitiu fazer várias recuperações de bolas.

Enzo: Não foi o do costume mas esteve bem. Preponderante no meio campo. Com ele a equipa tem outro andamento.

Salvio: Fez um jogo satisfatório mas pode fazer muito melhor. Mesmo assim deu um baile de todo o tamanho a Jefferson. No entanto precisa de jogar mais em equipa.

Eliseu: Consolidou o lado esquerdo da defesa. Esteve muito bem defensivamente, forte no 1x1 e bem a sair para o ataque.

Talisca: Esteve melhor que nos outros jogos (pior também era difícil) mas ainda precisa de crescer muito.

Artur: Vilão e herói. Esteve péssimo no golo que ofereceu e nos minutos finais evitou a derrota com uma grande defesa. Ao longo do jogo esteve mal nas saídas (algumas em falso) e mal posicionado em muitos lances (deveria ter saído a muitas bolas em que tiveram de ser os centrais a emendarem esses erros).

Jefferson: Foi dos piores. Esteve muito mal.

Maurício: Péssimo. Maus posicionamentos e tecnicamente deixa muito a desejar.

Sarr: Péssimo. Esteve ao nível do Maurício.

Slimani: Esteve bem mas desperdiçou em frente a Artur a jogada que poderia valer 3 pontos. Antes teve ainda outro grande lance desperdiçado. No entanto, dá outro rendimento que Montero não consegue dar.

William: Esteve bem mas uns furos abaixo do que costuma ser. Ao nível de Enzo.

Nani: Esteve em bom plano. Deu dinâmica à equipa e tecnicamente foi dos melhores da equipa.

...


Pedro Proença: Boa arbitragem. Contudo mostrou alguns cartões amarelos forçados a jogadores do Benfica e deixou outros por mostrar a jogadores do Sporting.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Sorteio da Liga Europa

Fase de grupos da Liga Europa 2014/2015 aqui


O Estoril-Praia vai defrontar PSV Eindhoven (Holanda), Panathinaikos (Grécia) e Dínamo de Moscovo (Rússia) no Grupo E, enquanto que o Rio Ave vai medir forças com Dínamo de Kiev (Ucrânia), Steaua de Bucareste (Roménia) e Aalborg (Dinamarca) no Grupo J.

Os vila condenses têm um grupo mais acessível que o Estoril-Praia e até podem sonhar em continuarem na prova, enquanto que o clube lisboeta têm um grupo muito complicado.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Sorteio da Champions League - O que esperam os clubes portugueses?


Benfica no grupo C com Zenit, Bayer Leverkusen e Mónaco.
Sporting no grupo G com Chelsea, Schalke 04 e Maribor.
Porto no grupo H com Shakhtar Donetsk, Atlético de Bilbau e Bate Borisov.

Grupo C
É o grupo mais equilibrado de todos e o Benfica não teve grande sorte. Tanto pode acabar em primeiro como em último no grupo. O Benfica tem uma viagem complicada à Rússia, defronta uma equipa de um campeonato dos mais fortes do mundo e a equipa mais forte do pote 4. Vai ser complicado. O Benfica vai depender muito do nível a que se mostrar e este início de época deixa um pouco a desejar.

Grupo G
Dado o que poderia calhar ao Sporting, a equipa de Marco Silva teve muita sorte no sorteio. É um grupo difícil mas de todas as hipóteses acaba por ser dos melhores que poderiam calhar. O Chelsea deve ter o 1º lugar sem grande esforço.  O Maribor é bastante acessível e o Sporting tem de discutir o 2º lugar com os alemães. Será difícil mas têm obrigação de continuarem pelo menos na Liga Europa.

Grupo H
O Porto nos últimos anos tem tido toda a sorte do mundo nos sorteios. Este grupo será complicado pelas deslocações (uma à Ucrânia, outra à Bielorrússia e outra ao complicado San Mamés). No entanto, o Porto em casa tem capacidade mais do que suficiente para vencer qualquer uma destas equipas e deve garantir o 1º lugar do grupo.


Entre os clubes portugueses, o Benfica é o que tem o grupo mais difícil e o Porto o mais acessível.


sábado, 23 de agosto de 2014

Estádio vazio pode ser sinal de mais receita

O Benfica é o clube português que mais adeptos leva ao estádio. Na época 2013/2014 o Estádio da Luz registou uma média de 43.613 espetadores por jogo (um total de 654.194 espetadores, nos 15 jogos da competição disputados em casa).

O Sporting foi o segundo clube com melhor afluência ao seu estádio (505.539 no total, 33.703 de média), seguido do FC Porto (430.278 e 28.685).

Capacidade dos Estádios:
Luz: 65.647
José Alvalade: 50.049
Dragão: 50.948

Em média, o Benfica só utiliza 66% do recinto, o Sporting 67% e o Porto 56%. No caso dos rivais de Lisboa 1/3 do estádio está vazio e no caso do Porto a situação é ainda mais preocupante.

Um explicação para isto reside no preço dos bilhetes, normalmente com preços demasiado elevados.

A ideia, à partida, para combater isto pode parecer simples mas pode ser errada. Se os clubes diminuírem o preço dos bilhetes, mais pessoas vão ao estádio e o clube pode faturar mais com isso. Isto leva-nos ao conceito da elasticidade preço da procura, ou seja, quanto menor for o preço, maior será a procura.

Contudo, pode haver um erro pelo meio.

Por exemplo, imaginemos que um clube que pratica um preço médio de 25€ por bilhete leva em média 40.000 espectadores ao estádio. Ao diminuir o preço do bilhete para 20€ passa a levar 45.000, ou seja, mais espectadores. No entanto, no primeiro caso o clube faturava 1 milhão de euros e no segundo 900 mil euros. Ou seja, apesar do aumento do número de espectadores o clube ficava prejudicado em termos de receitas. Por isso, um estádio mais vazio pode ser sinal de mais receita.

Isto é o que de certa forma se verifica no futebol. Nem sempre mais espectadores trazem mais receita e aqueles preços que parecem irracionais traduzem-se numa estratégia racional. Se realmente mais espectadores trouxessem mais receita, obviamente que os clubes preferiam isso. As coisas foram pensadas e nada é por acaso.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

O colapso da Sport TV

Depois de muitos anos de bonança, a Sport TV registou em 2012 e 2013 prejuízos significativos. A entrada da Benfica TV no mercado foi um duro golpe para Joaquim Francisco Alves Ferreira de Oliveira.

A Sport TV Portugal, S.A. é propriedade conjunta da Controlinveste Media, SGPS, S.A. (50%) e NOS, SGPS, S.A. (50%).

Em Dezembro de 2012 a Portugal Telecom (PT) e a Zon (que entretanto se fundiu com a Optimus) anunciaram um acordo em que ambas as empresas passariam a deter 25% da Sport TV, ficando os restantes 50% nas mãos Joaquim Oliveira. No entanto, a Autoridade da Concorrência (AdC) rejeitou esta solução.

No meio disto tudo surge um bombardeiro que acumula lucro ano após ano e que se denomina BTV, outrora Benfica TV. Ao contrário da Sport TV, a BTV obtém lucro.

Resultado Líquido
O resultado líquido é o lucro que uma empresa apresenta num dado período, ou seja, representa a diferença entre as receitas e os custos.

Como se pode verificar a Sport TV em 2012 e 2013 obteve resultados líquidos negativos, ou seja, prejuízo. Em 2013 os prejuízos foram de quase 6 milhões de euros. Nos anos anteriores a Sport TV apresentou lucros consideráveis, mas posteriormente devido à fuga dos jogos caseiros do Benfica e da Premier League para a BTV, principalmente, a Sport TV tornou-se não lucrativa.

Margem de Lucro
Como se pode verificar no gráfico abaixo a margem de lucro da Sport TV tornou-se negativa (superior a -6%).

Mas vamos agora a outros rácios de rentabilidade: ROE, ROCE e ROA (usando o P/L antes de impostos). [P/L é um indicador que relaciona o preço da ação com o lucro líquido por ação]

ROE (Return On Equity)
O ROE é um indicador financeiro importante que se refere à capacidade de uma empresa em agregar valor utilizando os seus próprios recursos (património líquido), ou seja, representa o quanto consegue crescer usando apenas o que já tem. Quanto maior este indicador, melhor.

Em 2012 e 2013 o ROE foi negativo (-5,5% e -12,6%, respetivamente) o que significa que a saúde financeira da Sport TV não está boa, uma vez que não consegue gerar lucro tendo em conta o capital investido pelos acionistas e os acionistas gostam que as empresas apresentem uma rentabilidade superior às taxas de juros.

ROCE (Return on Capital Employed)
O ROCE expressa o resultado de uma empresa em função do capital empregue, ou seja, indica o quanto eficiente está o capital sendo a ser empregue com o objetivo de gerar receita.

A Sport TV em 2013 apresentou uma taxa superior a -8% o que mostra que o capital está a ser empregue de forma ineficiente com o intuito de criar receita (de notar que as próprias receitas também têm vindo a decrescer).

ROA (Return on Assets)
O ROA mostra o quanto os ativos de uma empresa são capazes de gerar resultados.

Em 2012 e 2013 a Sport TV obteve um ROA negativo (-2% e -6%, respetivamente).

EBIT (Earnings Before Interest and Taxes)
O EBIT é o lucro antes de encargos financeiros (pagamento de juros) e impostos, ou seja, ou seja, é o resultado operacional da empresa.

A Sport TV apresenta despesas superiores às receitas, em 2013.

Margem EBIT
A margem EBIT mede o percentual de lucro que uma empresa conseguiu obter na sua operação (descontadas as receitas e despesas financeiras).

Em 2013, a Sport TV apresentou prejuízo operacional.

Rácio de Liquidez
O Rácio de liquidez geral é um rácio financeiro que mede a capacidade da empresa de fazer face às suas responsabilidades de curto prazo.
Quanto mais elevado este rácio, maior a solvabilidade de curto prazo de uma empresa.
É desejável que o rácio ultrapasse o valor de 1, pois significa que uma empresa tem ativos líquidos para fazer face às responsabilidades de curto prazo. Quanto mais baixo, maior a vulnerabilidade.


A Sport TV apresentou em 2012 e 2013 um rácio de liquidez de 0,86 e 0,88, respetivamente.


quinta-feira, 7 de agosto de 2014

E Vieira vai destruindo o Benfica o melhor que sabe...

Cavaleiro, Cancelo, Bernardo, Estrela e Rafael Ramos saíram do Benfica. O Benfica continua a apostar na aquisição de jogadores fracos e a desfazer-se de promessas oriundas da formação.

Os juniores Estrela e Rafael Ramos foram vice-campeões da Europa na época passada e agora vão reforçar o Orlando City a título definitivo. Estrela era dos jogadores mais promissores dos juniores e Rafael Ramos foi considerado o melhor lateral direito da Youth League. À 3 meses tinham renovado até 2020 mas agora parecem que já não servem.

Cavaleiro (D. Corunha), Bernardo (Mónaco) e Cancelo (Valência) seguiram a título de empréstimo, o que é estranho visto o poder financeiro do Mónaco e Valência. São mais 3 promessas a despedirem-se da Luz ainda numa fase precoce.

Enquanto a destruição vai ocorrendo, Vieira continua a encher a equipa principal e equipa B de estrangeiros sem a mínima qualidade. Os erros de casting sucedem-se e o scouting está a ter falhas graves. Esta é a política da aposta da formação?

Em Agosto de 2013 Vieira afirmou que "em 2014/2015 as pessoas vão começar a notar algo de novo no Benfica, nomeadamente em termos de jogadores portugueses. A estratégia é termos cada vez mais jogadores portugueses no plantel. Este é o último ano em que vamos precisar de vender jogadores". Isto dá mesmo para rir. É a palhaçada total. Mas houve quem gostasse de circo e por isso Vieira foi eleito por uma percentagem de votos abismal.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Comentadores da Benfica TV são mais imparciais que os da Sport TV

Antes da Benfica TV ser um canal premium aqueles relatos dos jogos eram uma autêntica comédia. Mas isso mudou quando o canal se tornou pago. Hoje, a Benfica TV tem Hélder conduto e Valdemar Duarte (este último comentou o último jogo Sporting - Benfica na final da Taça de Honra da Associação de Futebol de Lisboa), dois grandes profissionais que se pautam pela imparcialidade que sempre os marcou como comentadores. Essa mesma imparcialidade não se verifica nos comentadores da Sport TV, o que faz com que seja impossível ver um jogo com volume sonoro acima de zero. Estes comentadores da Benfica TV têm feito um grande trabalho, assente na isenção. Por exemplo, no último jogo observa-se frequentemente Valdemar Duarte a tecer bons elogios a jogadores do Sporting. Para os comentadores da Sport TV só o Porto é que joga bem, mesmo jogando de forma deplorável.

No entanto, o Hélder Conduto costuma fazer dupla com Toni e Valdemar Duarte fez dupla com o lastimoso Calado. Isto é como ver no Benfica o Enzo a jogar ao lado do Djaló.

Por essa razão é que muita gente considera como imparciais as transmissões da Benfica TV. Porque a Benfica TV coloca ao lado de um grande profissional um gajo que não percebe nada daquilo.


PS: Qual foi o motivo de Benfica TV mudar para BTV? Foi para camuflar a imagem de um canal ligado ao clube?

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Com a inclusão dos jogos do clube na Benfica TV, o Benfica lucrará menos no primeiro ano do que a proposta da Sport TV

Sempre que LFV foi questionado sobre o sucesso da Benfica TV ele fugiu sempre ao essencial mencionando apenas o que o clube faturava com isso. O sucesso de um projeto não se mede pela faturação (receitas) mas sim pelo lucro (diferença entre as receitas e os gastos). Na época 2012/2013, ou seja, antes de se tornar um canal premium "a Benfica TV apresentou um resultado líquido de 36.192 euros" (RC 2012/2013).

Depois a Benfica TV tornou-se um canal pago e o Benfica rejeitou uma proposta de 111 milhões de euros da Sport TV por 5 anos (22,2 milhões por época) e passou a transmitir os jogos no próprio canal. A Benfica TV foi incluída no perímetro de consolidação da Benfica SAD, "o que implicou um aumento generalizado dos rendimentos e gastos consolidados".

Segundo o RC do 3ª trimestre 2013/2014 a Benfica TV faturou 20,189 milhões de euros nos primeiros 9 meses do período, um aumento de 220% face ao período homólogo (6,3M€).

No entanto, o Benfica teve custos com o projeto. Os gastos operacionais aumentaram 21%, de 62,622 M€ para 75,838 M€, ou seja, aumentaram 13,216 M€. O RC do 3ª trimestre 2013/2014 menciona que "esta variação está fortemente relacionada com a inclusão da Benfica TV no perímetro de consolidação da Benfica SAD e com o aumento da massa salarial do futebol profissional".

Existe alguma simplificação dos cálculos, como se essa variação fosse apenas da inclusão da Benfica TV e do aumento da massa salarial.

Os gastos com pessoal nos primeiros 9 meses foram de 42,623 M€ e no período homólogo foram de 36,871 M€, ou seja, houve efetivamente um aumento de 5,752 M€.
Retirando aos 13,216 M€ os 5,752 M€ obtemos o aumento de gastos operacionais associados ao projeto Benfica TV, i.e., 7,464 M€.

Então:
Lucro da Benfica TV nos primeiros 9 meses = 20,189 M€ (receitas) - 7,464 M€ (gastos) = 12,725 M€.
Ou seja, a Sport TV ofereceu 22,2 M€ por época e a Benfica TV apresentou um lucro nos primeiros 9 meses de 12,725 M€ (pouco mais de metade em 3/4 da época), ou seja, é praticamente impossível atingir os valores da Sport TV (a não ser que o Vieira descubra mais um daqueles milagres).

É de realçar que houve algumas simplificações neste processo mas o valor real não anda longe.

Uma análise mais correta será possível retirar quando sair o RC 2013/2014.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Vieira é um gajo de palavra

Vieira: "É o último ano em que precisamos de vender jogadores" (Agosto de 2013)

Saídas em 2014
Jogador
Valor (Milhões €)
Destino
Matic
25
Chelsea
Rodrigo
22,8
Valencia
Oblak
16
Atlético de Madrid
Markovic
12,5
Liverpool
André Gomes
10,5
Valencia
Garay
2,4
Zenit
Mitrovic
1,8
Friburgo
Funes Mori
Empréstimo
Eskisehispor
* Siqueira
0
Atlético de Madrid
* Sílvio
0
Atlético de Madrid
* Estiveram emprestados


E isto ainda não fica por aqui.